Sites Grátis no Comunidades.net
Translate this Page



ONLINE
1


Partilhe este Site...



Total de visitas: 278560
Pos Modernidade na Ciência, Política e Religião
Pos Modernidade na Ciência, Política e Religião

Pos Modernidade: Ciência,  Política e Religião

Por Sodré Neto

 

 

 

RESUMO - A idade média e sua forma de dominio politico-religioso se tornou um grande monstro que teve que ser demolido e debatido na historia (predito em Daniel 7) ,  demonstrando cabalmente que  deve ser impedido de se aparelhar novamente.  Contudo, a forma exagerada como que o modernismo positivista  varreu a religião pra debaixo do tapete,  concedeu por sua ilegitimidade  vozes ao ateísmo, imoralidade  e ao naturalismo, o que hoje justifica o temível retorno da religião ao poder.

Se por um lado os modernistas estão certos de tentar evitar tal retorno, por outro lado, a falta de discernimento das esferas de ações políticas, religiosas e científicas , e a falta de equilibrio com que se processa tal recusa, faz com que o retorno volte de maneira tão desequilibrada quanto foi varrida.

Propor um discernimento das esferas de ação religiosa, politica e cientifica, é o objetivo do presente trabalho. 

 

Lutero foi um dos que falaram contra a junção entre o poder temporal e o poder atemporal (Igreja) discriminando quais as esferas cada poder deveria atuar e deixar de atuar em "A Liberdade do Cristão" lançado recentemente pela editora ESCALA. 

Neste trabalho,  Lutero destaca que o cristianismo não deve impor suas leis ao Estado, as pessoas não cristãs,  e que nem Estado e nem Igreja deveriam interferir na individualidade religiosa de  cada pessoa.

Ou seja, em tese não precisaria de nada de Estado Ateu, educação naturalista, ciência cega ao Criador,  e outros exageros iluministas e epistemológicos evitando desajeitadamente a ci~encia  evocar o sobrenatural, pois para se estabelecer a verdade e o equilibrio entre as 3 dimensões fisiológicas (cientificas) psicologicas (politicas) e espirituais (religião), nas expressões de organização humana, bastaria um entendimento amplo e aceitação destas realidades intrísecas não somente a sabedoria religiosa, mas a sabedoria política e tb científica na realidade. 

Assim podemos distinguir o dominio da modernidade e agora, o dominio da  pos modernidade no quadro abaixo:

O período pré-moderno (séculos V a XV) O período moderno (séculos XVI a XX) O período pós-moderno (fim do século XIX e início do século XXI) 4ª Via Conceitual

• Verdade indexada a teologia

 Cultura teocêntrica. Deus quem revelava a verdade através da Igreja Cristã, que oferecia uma cosmovisão universal.

• A autoridade era exercida em linha vertical em todas as dimensões de vida.

 No pensamento teológico e filosófico, predominava o escolasticismo.

 A ciência estava ainda em sua infância e Aristóteles continuava oferecendo seu modelo conceitual.

• A ética se baseava em uma mistura de normas de origem divina e convenções sociais. Fontes

•Verdade indexada a ciência

 antropocentrismo.

• Na política, muitas sociedades evoluíram do feudalismo e monarquia ao nacionalismo e democracia representativa.

O humanismo

 Reforma Protestante inauguraram uma nova era cultural onde a referenciação em escritos sagrados detinham maior autoridade que o poder eclesiástico.

 A verdade já não era entendida como revelação de Deus, mas como descoberta humana.

O cristianismo foi perdendo sua posição privilegiada, sendo substituído pelo deísmo e em seguida pelo agnosticismo.

• Deus e a revelação sobrenatural ficaram marginalizados na vida pública. As convicções religiosas foram relegadas ao subjetivo, e a razão humana autônoma chegou a ocupar posição dominante na cultura.

•  A educação formal ficou ao alcance de setores cada vez mais amplos da população mundial.

A expansão do conhecimento e os avanços tecnológicos conferiram à humanidade poder para explorar os recursos naturais e fazer com que a vida se tornasse mais cômoda e saudável.

• A ciência moderna foi abandonando suas raízes cristãs e se tornou mais experimental, ambiciosa e bem-sucedida em suas realizações.

O darwinismo passou a ser o fundamento filosófico preferido da atividade científica, sugerindo a origem espontânea da vida e uma prolongada evolução orgânica guiada pelo acaso e seleção natural que culminou com a aparição do ser humano.

Revoluções sangrentas e guerras devastadoras causaram impacto na vida de milhões. (Comunismo ateu, nazismo, facismo e revolução francesa)

A ética se baseava na razão humana e no consenso social. Primeiramente a filosofia e logo depois a ciência se tornaram as disciplinas dominantes (positivismo).


• Os seres humanos são incapazes de conhecer a verdade (pirronismo)

• O conhecimento é construído, não descoberto.

• Os seres humanos são prisioneiros da linguagem, o que limita sua perspectiva da realidade.

• Toda cosmovisão que pretenda ser universal é opressiva e marginaliza certos grupos humanos.

• O relato da experiência pessoal constitui um método confiável de compreender e comunicar a realidade.

• A ética é relativa ao contexto histórico-social e depende do que se considera aceitável em determinada comunidade.

• A essência da religião é a “espiritualidade”, não a doutrina.

• As atitudes preferidas são o relativismo, a ironia, a ambiguidade e o ceticismo.

•Ciência e Religião comungam essencialmente de semelhantes pontos de vista (Designer Inteligente e Criacionismo)

•Grande parte da verdade é absoluta e apenas pequena parcela se relativiza

•Darwinismo e naturalismo fortemente criticados como absurdos extrapolados modernistas

•Resgate de verdades religiosas sob novas estruturas de estudo científico e histórico

•A ética cristã está acima das instituições religiosas

• O diálogo entre cieência , política e religião são possíveis

Os modelos de pensamentos no mundo se alternaram e determinaram a música que orquestra e domina a maioria das pessoas. No gráfico abaixo podemos resumir os dominios do pensamento humano:


Este quadro tenta expressas o quanto de falseabilidade existe nos estudos das origens e transformações das espécies.


1. Na parte superior considera-se teologias todo sistema de crenças em Deus ou divindades, ao lado de crenças naturalistas as quais excluem um Criador, ou seres criadores, quando reputam ao nada, ou quase nada a origem de algo que foi acumulando aleatoriamente com outras coisas gerando uma auto-organização do que se observa organizado.

2. A parte em amarelo se refere aos estudos das origens, é o ponto de encontro entre teologias ou crenças naturalistas e a ciência experimental e histórica. Estes estudos são compreendidos como:
    a. Estudos do Design Inteligente
    b. Abiogênesis
    c. Panspermia
    d. Ufologias
    e. Outros

3. Na parte inferior e mais testável (falseável) temos o histórico das transformações das espécies (que pode se estender para histórico de transformações do que já existe em termos de planetas, galáxias, etc)

 

Nesta parte há como testar um pouco a parte histórica (criacionismo historico ou evolucionismo historico) , e muito mais a parte observacional, seja da biologia evolucionista experiental e o criacionismo em seu nivel experimental representado pelos trabalhos ligados a biologia dos tipos básicos e estudos e testes de descontinuidade sistemática nas especies (baraminology

 

Modernismo

O modernismo na humanidade permitiu uma re-leitura da verdade, a partir de mecanismos mais indutivos e científicos, mas com o tempo, e como sempre a verdade é uma só, não demoraria muito tempo até que a propria ciência se encontrasse novamente com a teologia. 

Existem pontos em que religião, ciência e política expressam a mesma idéia usando termos e situações diferentes.

Exemplo:

Na política se fala em solidariedade
Na religião em caridade
Na ciência fala-se em produção de endorfina, dopamina, serotonina 

Se fôssemos fazer um gráfico destes pontos,  poderiamos sugerir alguns como:

Religião  Política e Filosofia

 

Ciência

 

Amor solidariedade Endorfina, dopamina, serotonina
Ódio Crime, Preconceito, discriminação, vingança, dolo Adrenalina, Stress, cortizol
Deus Religiões Design Inteligente
Adão e Eva Patriarcas Inicio da humanidade,criacionismo e genética de populações
Fim do Mundo Politicas ecologicas Pesquisas dos ambientalistas e demonstrações da vulnerabilidade do planeta
Jesus, Filho de Deus  Revolucionario Judeu Jesus histórico, predito por profecias e de uma personalidade e inteligencia emocional inigualável (Algusto Cury)
Lei de Deus Legislação Civil Leis naturais 
Criação Recursos naturais Criacionismo versus evolucionismo
Jejum Ato político Restrição calórica é vista como o maior procedimento terapêutico que existe tanto para homens como para animais, podendo curar até mesmo o câncer
"Folhas das nações servirá para cura dos povos" Apocalipse 22:2 Recursos de Saúde populares Fitoterapia
Perdão e reconciliação (religião cristã) Tribunal e negociação de direitos e deveres Psicoterapia
"Visitarei a maldade dos filhos até a terceira ou quarta geração e usarei até mil gerações de misericordia" Exodo 20 (dez mandamentos) Direitos e deveres hereditarios Herança Genética 
Sodoma e Gomorra destruídas por imoralidade Questões homofóbicas

Estudos geológicos confirmando intensa destruição por fogo na egião denominada sodoma e Gomorra.

Estudos ligados a perigos parasaúde devido ao sexo anal

Estudos de Produção hormonal interferindo na expressão de gênero

Estudos psicológicos sobre etiologia de personalidades homossexuais

Dilúvio O que pode ser ensinado de geologia  ou não nas escolas Gradualismo geológico versus catastrofismo e formação simultanea de camadas geológicas (Guy Berthaut)

     
     
     
     
     

 

 

 

Os Muros caem depois de levantados

Todos sabemos que o mundo abandonou velhas formas de se pensar , que o teocentrismo mudou para o humanismo (positivismo) e que se a verdade era indexada a razão e a teologia, passou a ser indexada a ciência e interpretação dos fatos pela metodologia naturalista (JURANDIR FREIRE, CONSTRUÇÃO DE UTOPIAS)

Os motivos políticos laicistas para delimitar politica, ciência e afastá-la na educação da religião e de crenças,  era nítido naquele momento, repleto de erros, suspertições e muitas guerras religiosas,  quando o mundo pôde então ser liberto do domínio milenar do império religioso católico romano.

O pêndulo religioso da humanidade foi parar reaccionariamente em outro extremo materialista e naturalista, se Deus era o “principio básico” não demoraria muito a onda do inconsciente coletivo o arrastar para a “proibição básica”;

Os muros se levantariam para separar tanto o estado da religião no mundo politico, quanto também no mundo educacional e assim como Israel para não sofrer mais ataques absorveu territórios adjacentes, a politica concedeu mais territórios ao seu poder sobre a religião na gaza educacional.

Mas todo muro levantado um dia cai, todo territorio ocupado, todo exagero pode ser moldado e amadurecido pelo equilibrio de forças.
Exatamente é o que vemos hoje na pos modernidade; a panaceia substituida pela medicina moderna, se vê hoje reformulada em fittoterápicos nos mesmos chazinhos que formulavam os indios e antigos.

Vivemos hoje numa globalização de conhecimento tal, que dificilmente alguem não pertence a área do outro nos estudos e as analises estão cada vez mais interligadas...multidisciplinariedade se tornou uma marca de todos os estudos, e cada vez mais.

Não será nenhuma novidade se o DI servir para romper com os muros de separação construidos pelo cientifismo modernista , e fazer da ciencia algo amplo e não estreitado pelo viés naturalista que está ultrapassado epistemologicamente, sobretudo diante de fartas evidencias de mecanismo irredutivelmente complexos, onde a propria negação de um planejador se torna cada vez mais insuportável etchttps://www.facebook.com/media/set/?set=oa.328071070693179&type=1

Antes de empreender debates sobre o darwinismo, design inteligente e criacionismo, devemos procurar buscar entender que o raciocinio do paradigma atual darwinista , quando Darwin, usando as observações sobre a perspectiva da biodiversificação de especies (que ocorre e que é patente diante de muitos experimentos até em tempo real ) , para se projetar na geocronologia de Lyell , com seres fósseis distintos nas bases e camadas consideradas mais antigas, serem lógicos e por isso foram convalidados como teoria pela ciência atual.

PORTANTO, é necessário que se saiba o que está se discutindo nos níveis:

1. BIOLÓGICO - precisamos divulgar e estudar os trabalhos de "descontinuidade sistemática" entre grupos de especies para verificarmos os limites versus ancestralidade totalmente comum (sem limites) http://ncse.com/rncse/26/4/baraminology

2. GEOLOGIA SEDIMENTOLOGIA - Precisamos estudar a geologia catastrofista e a formação simultanea das camadas (BERTHAUT) em contraste com a GEOLOGIA GRADUALISTA DE LYELL EM QUEM DARWIN SE APOIOU http://www.sedimentology.fr/

3. DATAÇÃO - Precisamos estudar e divulgar questionamentos aos métodos de datação radiométrico http://www.icr.org/rate/ bem como saber pelo mesnos algumas das mais de 100 perspectivas datacionais que combatem E DISPUTAM COM o paradigma geocronologico atual...
http://www.icr.org/rate/

4.PALEONTOLOGIA TRANSICIONAL E PALEONTOLOGIA EM T

Temos que estudar o pontualismo que tenta justificar a falta de transicionais graduais na coluna geológica, reclamados pelos criacionistas durante 150 anos, e defendidos pelos darwinistas até recentemente, e que cessou quando Gould apresentou a tese saltacionista que defende transformações rapidas biologicas , mais escassez de variação devido preservar mais especies "na moda" entre outros argumentos.

E entender a PALEONTOLOGIA EM T que é uma tese que desenvolvo desde 2010

Representa o numero pequeno de especies na coluna geologica em contraste com numero grande de especies na atualidade
formando a imagem de um T

Temos apenas 250 a 300 mil especies fosseis (por mais que haja trilhões de amostras fosseis) http://es.wikipedia.org/wiki/Fósil
i ..e hoje temos estimativas de 9 milhões ...porque as trilhões de amostras não revelaram maior diversidade?

Ou seja, isso mostra que o modelo criacionista que defende que houve variação dos tipos basicos principaklmente depois do diluvio.porque antes dos tempos atuais , as especies não precisavam tanto se sub-especiar, adaptar, variar, derivar, mutar, etc... pra sobreviver, porque estavam num planeta mais adequado a sua forma de vida

Desta forma, o fato da evolução biologica transformando e adaptando especies, destroi a historia da evolução e ainda convalida a historia biblica dos poucos tipos basicos ancestrais poderem descender tanta biodiversidade.

A coisa vai mais longe...temos estimativas de 2 milhões de especies marinhas e 6,7 milhões de especies terrestres em contraste com mais de 95% dos fosseis que são marinhos.

Isso tambem reflete o modelo catastrofico biblico do diluvio, pois que as mudanças ambientais foram mais terrestres que marinhas, logo, se espera pelo prisma do transformismo evolutivo das especies, olhando para o diluvio e o modelo criacionista, que ocorra exatamente assim, as marinhas não se variariam muito, pois o mar não mudou tanto, e as terrestres se variariam muito, pois os continentes se afastaram , mudou-se a atmosfera, etc...

4. ORIGEM DA VIDA - precisamos estudar quimica e bioquimica, no livro FOMOS PLANEJADOS do Marcos Eberlin , artigos do stephen Meyer, Behe e outros da discovery... para combater ideias de abiogenesis, panspermia, etc que fazem a ciencia passar muita vergonha com artigos reputando ao nada a origem de tudo ....

http://www.discovery.org/a/2640

http://www.fomosplanejados.com.br/capitulos/


Me corrijam se estou errado, mas penso que devemos DEBATER o darwinismo versus design inteligente e o criacionismo com bastante esforço de cada um , caso contrario , faremos um debate de surdos onde não ouvimos as razões edo outro e nem eles as nossas :P